terça-feira, 22 de setembro de 2015

Demolições em Malanje causam inquietação

Autoridades dizem que casas estavam construídas em zona de captação de água ou reservada

Demolições de habitações perto da cidade de Malanje estão a gerar controvérsia.

As autoridades afirmam que as habitações ilegais tinham sido construídas numa zona de captação de agua ou numa zona reservada.
Os habitantes acusam os fiscais de arbitrariedades e querem uma solução.
Com efeito, mais de uma dezena de obras foram demolidas no princípio deste mês nas proximidades da área de captação de água do rio Guiné, no bairro da Quizanga, a norte da cidade de Malanje.
 O Administrador Municipal de Malanje, Osvaldo Naval dos Santos, confirmou que foram demolidas 125 obras desde 2013.
Ele disse que no inicio de 2013, foram demolidas 82 obras; em 2014, cerca de 30;  e em 2015,13. Algumas foram destruídas por estarem na zona “onde se realiza todo aquele trabalho de tratamento e distribuição de água à cidade de Malanje”.
Por outro lado, disse,  faz tempo que "foi indicada para ser a zona comercial da cidade de Malanje”.
Um dos habitantes da chamada zona do Alto da Guiné sob coordenação da regedoria Calandula, Rogério da Silva, disse que acções do género multiplicam-se a bel-prazer dos funcionários da Administração Municipal.
Centenas de famílias coabitam o referido espaço e clamam por intervenção ao mais alto nível.
Silva disse que, por várias vezes,  pediram ajuda ao governador Norberto dos Santos,  mas sem sucesso.  Uma solução, disse é a realocação em local seguro.
“Nós não temos nenhuma respost," reclamou. "Cada dia que passa qualquer fiscal da Administração chega ao nosso meio e nos abala, ameaçando que cada dia vão partindo casas”. Voz da América

Sem comentários:

Enviar um comentário