segunda-feira, 2 de maio de 2016

Luanda: Onda de raptos põe estrangeiros em alerta

Num comunicado enviado aos cidadãos americanos em Luanda, nesta Sexta-feira, 29 de Abril, a Embaixada dos Estados Unidos alerta que "o crime continua a ser um problema sério em Luanda", destacando alguns dos crimes mais comuns e deixando sugestões de medidas de segurança.

Crescente onda de raptos

O mesmo comunicado começa por citar o recente rapto (a 30 de Março) de um cidadão belga-libanês, por homens armados enquanto aquele conduzia para casa, no centro de Luanda. O Cidadão em causa foi libertado em troca de dinheiro.
Outros dois cidadãos chineses foram raptados na centralidade do Kilamba, por três homens armados, neste mês de Abril, bem como um francês que se dirigia ao porto seco da Sogester em Viana e foi libertado três dias depois com pedido de resgate.
Segundo o comunicado, os dois casos podem ter sido levados a cabo pelo mesmo grupo.
O crime de rapto não é muito comum em Angola, mas dados estes casos, maioritariamente em pleno trânsito, a Embaixada americana sugere: ao conduzir tente manter espaço suficiente para fazer manobras; não conduza com música alta ou mantenha-a a um nível razoavelmente baixo para poder estar atento a tudo à sua volta; evite as mesmas rotas e horários (evite rotinas) ; não procure as chaves à porta de casa, tente ter tudo à mão e quando tiver que aguardar que o portão de casa seja aberto tenha atenção ao que se passa à sua volta e arranque com o carro caso note algo estranho.
A Embaixada lembra também que estas sugestões podem ser aplicadas a todas as situações e aconselha os seus cidadãos a terem sempre os telemóveis carregados, a informar outras pessoas para onde vai e que elas aguardem a sua resposta de que chegou ao destino e a viajar em grupo. Estes conselhos estendem-se a passeios a pé.
De lembrar que além de raptos, estão sob investigação outros dois casos de homicídio, envolvendo cidadãos portugueses. Voz de América

Sem comentários:

Enviar um comentário