quinta-feira, 2 de junho de 2016

Jovens moçambicanos continuam a ser os mais afectados pelo desemprego

Pedem que política de emprego dê respostas.

Jovens moçambicanos, entrevistados pela VOA, dizem esperar que a nova política de emprego aprovada esta semana pelo governo se traduza em oportunidades de trabalho para a juventude, que tem sido a mais afectada pelo desemprego no país.
Mais de 70 por cento da população moçambicana, estimada em cerca de 25 milhões de habitantes, tem menos de 35 anos, e esta camada de milhares de jovens, constitui um verdadeiro desafio no que se refere à criação de oportunidades de emprego.
A nova política inclui medidas que estimulam o auto emprego e a criação das micro, pequenas e médias empresas, entre outras iniciativas.
O jovem Alberto Uamusse, desempregado, diz que a nova estratégia deve trazer políticas concretas em termos de oportunidades de emprego.
Para os jovens, o emprego, além de ser um direito do cidadão, é também uma das faces visíveis do acesso â riqueza e da inclusão social, e lamentam que, na sua opinião, a juventude continue a não ser priorizada.
Entretanto, o director executivo da Agência de Desenvolvimento e Empreendedorismo, disse estar em curso a implementação de um projecto de seis milhões de dólares, para a criação de pelo menos três mil empregos para a juventude.
Policarpo Tamele afirmou que o referido projecto arranca em Agosto próximo, na zona de Changalane, sul da província de Maputo.
Dados estatísticos estimam em cerca de 300 mil o número de jovens que, anualmente, procuram emprego em Moçambique. Voz da América

Sem comentários:

Enviar um comentário